Notícias

Centrais marcam para 28 de abril Dia Nacional de Paralisação contra as reformas da Previdência, trabalhista e terceirização

WhatsApp-Image-2017-03-27-at-17.32.00

por csb.org.br

Dirigentes das seis centrais sindicais – CSB, CTB, CUT, UGT, Nova Central e Força Sindical – se reuniram na tarde desta segunda-feira (27), em São Paulo, e definiram para o dia 28 de abril a data da greve geral contra as reformas da Previdência (PEC 287), trabalhista (PL 6787) e a terceirização (PL 4302). A jornada de mobilizações das centrais contra as reformas teve início no último dia 15 de março com manifestações por todo País.

O presidente da CSB, Antonio Neto, presente ao encontro, propôs que as centrais se unam em torno destes três eixos. Segundo o dirigente, a Central vai colaborar com a paralisação de categorias importantes, como taxistas, trabalhadores do setor de tecnologia da informação, além de trabalhadores da indústria, serviços e demais categorias que fazem parte da base da Entidade.

“Precisamos estar juntos e coesos para defender os trabalhadores das ameaças aos direitos trabalhistas e previdenciários”, disse Neto.

As centrais divulgaram uma nota em conjunto sobre a greve geral. Leia a íntegra abaixo:

Dia 28 de abril

Vamos parar o Brasil

As centrais sindicais conclamam seus sindicatos filiados para, no dia 28, convocar os trabalhadores a paralisarem suas atividades como alerta ao governo de que a sociedade e a classe trabalhadora não aceitarão as propostas de reformas da Previdência, Trabalhista e o projeto de Terceirização aprovado pela Câmara, que o governo Temer quer impor ao País.

Em nossa opinião, trata-se do desmonte da Previdência Pública e da retirada dos direitos trabalhistas garantidos pela CLT.

Por isso, conclamamos todos, neste dia, a demonstrarem o seu descontentamento, ajudando a paralisar o Brasil.

São Paulo, 27 de março de 2017

Outras notícias

Faça aqui sua denúncia!

Seus dados serão mantidos em sigilo.

Convênios